Instituto de Pesca
Home
Conheça o Instituto
 
Pescadores desrespeitam época de piracema em SP
Fonte: Terra, Fev/2009 (www.terra.com.br)

Notícias, 2 de fevereiro de 2009.


O desrespeito à natureza gera autuações no principal cartão-postal de Piracicaba (SP). A Polícia Militar Ambiental flagra constantemente moradores ignorando a proibição de pesca no Salto do Rio Piracicaba, numa área de cerca de 3,5 km de extensão.

Durante o ano, a pesca é proibida em um trecho de cerca de 700 metros, na região do Salto. Entre novembro e fevereiro, a restrição é ampliada para cerca de 3,5 km devido à piracema, fenômeno natural em que os peixes sobem o rio para desova e reprodução.

A abundância de peixes estimula o desrespeito à lei que proíbe a pesca. De acordo com a Polícia Militar Ambiental de Piracicaba, a multa para as pessoas flagradas pescando no rio varia de R$ 1,2 mil a R$ 15 mil. No fim de semana, não houve autuações.

Como o rio corta a cidade, placas de advertência foram colocadas às margens. Algumas acabam retiradas por vândalos. Pescadores também aproveitam os horários em que a fiscalização se desloca para outras ocorrências ambientais para pescar. Moradores podem denunciar práticas irregulares no rio pelo telefone (19) 3421-6827.

O internauta Guilherme Buzzo, de São Paulo (SP), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.





Os artigos clipados da mídia não refletem, necessariamente, a opinião do Instituto de Pesca. Apenas os artigos assinados pelo Instituto refletem a sua posição.

 
INSTITUTO DE PESCA
Atendimento a usuários
Telefones: (011) 3871-7530 e 3871-7588; fax: (011) 3871-7533
E-mail:
Equipe Web