Siga-nos  
                                                       Cidadão SP    /governosp    Dúvidas Frequentes


Autorizo para criação de ambientes de inovação no agro
Inauguração de laboratórios são destaque na abertura do AgriFutura

Evento contou com a presença do vice-governador Rodrigo Garcia e do secretário de Agricultura e Abastecimento de SP Itamar Borges


A Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, abrirá escritórios de inovação e incubadoras de startups nos municípios de São Paulo, Campinas, Santos e Ribeirão Preto. Os novos espaços têm o objetivo de criar uma Rede de Inovação do Agronegócio e, com isso, acelerar a transferência de tecnologia. O autorizo para a criação dos ambientes foi dado pelo vice-governador, Rodrigo Garcia, e o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Itamar Borges, durante a abertura do festival de inovação no agro, AgriFutura.


Ainda na abertura do evento, foi inaugurado novos espaços de pesquisa do Instituto de Pesca (IP-APTA) e do Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), que trarão reforço científico e tecnológico para as cadeias produtivas de aquicultura e pecuária. Ao todo, foram investidos R$ 1,6 milhão pelo Governo do Estado de São Paulo nos espaços para adequação e compra de equipamentos de ponta.


A abertura do evento, realizado pela Secretaria de Agricultura e APTA reuniu diversas autoridades, como o secretário-executivo, Francisco Matturro, o subsecretário de Agricultura, Orlando Melo de Castro, o chefe de gabinete da Secretaria, Ricardo Lorenzini, o coordenador da APTA, Sergio Tutui, além de servidores, deputados federais e representantes de entidades do Agro.


“Quando fui secretário de Ciência e Tecnologia, há mais de 10 anos, vimos a necessidade de estruturar ainda mais o sistema paulista de inovação. O brasileiro é um povo criativo, mas criatividade é pensar o que ninguém fez e inovar é fazer o que ninguém fez. E é isso que estamos comemorando aqui”, disse Rodrigo Garcia.


O secretário Itamar Borges falou sobre os 50 trabalhos que serão apresentados no evento por startup. “Trabalhos de empresas que estão começando a frutificar e que aqui no AgriFutura e nos Institutos da Secretaria de Agricultura vão poder avançar e buscar parcerias com o que temos de melhor no Brasil e no mundo em ciência e inovação no agro. Investir em ciência significa produzir mais, em menor tempo, com menos custo”, afirmou Borges.


“Quando o Itamar assumiu ele trouxe o resgate da nossa esperança. O AgriFutura é a pedra angular da visão da APTA a longo prazo. Nós trabalhamos com ciência e tecnologia e agora queremos agilizar a passagem desse conhecimento para a sociedade”, disse Tutui.


Ambientes de inovação


As incubadoras funcionarão dentro do Instituto Agronômico (IAC), Instituto Biológico (IB) e Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), em Campinas; no IB, Instituto de Economia Agrícola (IEA) e Instituto de Pesca (IP), em São Paulo; no IP em Santos; e no Instituto de Zootecnia (IZ), em Ribeirão Preto.


“Criamos, inicialmente, um sistema em rede nesses municípios, mas no futuro queremos aplicar esse mesmo modelo em outras regiões formando uma Rede de Inovação do Agro em todo o Estado. Com essa iniciativa, vamos acelerar a transferência de tecnologia para os diferentes setores do agronegócio, colaborando para a geração de empregos, segurança alimentar, alimento seguro e de menor impacto ambiental”, afirma Sergio Tutui, coordenador da APTA.


Esses novos ambientes de inovação poderão ampliar as iniciativas com startups e auxiliar empreendedores na estruturação de suas empresas para competir no mercado. Para os Institutos, essa aproximação traz benefícios para a realização de novas pesquisas, com foco em inovação e novas soluções para o setor produtivo.


Inaugurações


Foram inaugurados durante a abertura do AgriFutura o novo prédio da sede do Instituto de Pesca e a Unidade Laboratorial de Referência em Limnologia, ambos em São Paulo, capital. O laboratório atende às pesquisas realizadas pelo IP em análises das variáveis físicas, químicas e biológicas da água dos ambientes estudados. Atende também ao setor produtivo, na forma de prestação de serviços para monitoramento das condições de cultivo, para o licenciamento da atividade de aquicultura ou diagnóstico em situações críticas, por exemplo em casos envolvendo a mortandade de organismos aquáticos.


Em Ribeirão Preto, o Instituto de Zootecnia inaugurou o primeiro setor de experimentação de ruminantes jovens do Brasil para estudos na criação de bezerras leiteiras criadas em sistema de coletivo com controle total da ingestão de alimentos e de água, controle diário do crescimento e atendimento do bem-estar animal. Também foi inaugurado Laboratório de Biotecnologia de Nutrição de Ruminantes em que serão realizadas pesquisas para desenvolvimento de produtos alternativos aos antibióticos utilizados na dieta dos ruminantes.


Participaram da abertura do evento Arnaldo Jardim, deputado federal; Alexandre Frota, deputado federal; Alexandre Grassi, coordenador da CATI; Marcos Landell, diretor do IAC; Celso Vegro, diretor do IEA; Cristiane Neiva, diretora do IP; Giselle Camargo, diretora substituta do Ital; Enilson Ribeiro, diretor do IZ; Daniel Gomes, diretor da APTA Regional; Caroline Darci, assessora da CATI; Marcelo Chain, representante da CDA; Chris Morais, presidente da Câmara Setorial da Pecuária.


Fonte: Sucesso no Campo

14 março 2022

https://www.sucessonocampo.com.br/autorizo-para-criacao-de-ambientes-de-inovacao-no-agro/


AgriFutura premia inovações tecnológicas para o agronegócio
Três startups foram celebradas as grandes campeãs da competição realizada durante o evento, no fim de semana em São Paulo