Siga-nos  
                                                       Cidadão SP    /governosp    Dúvidas Frequentes
Festa da Tainha. Conheça o peixe, saiba como pescar e preparar

O inverno, estação mais fria do ano, começou oficialmente na sexta-feira, 21, e trouxe junto com o frio, a famosa tainha. O preparo deste peixe é uma antiga tradição caiçara no litoral paulista, tendo inclusive batizado várias festas na região costeira do estado.

Um dos eventos mais conhecidos é a tradicional Festa da Tainha do Lions Clube de Bertioga, que está em sua 42ª edição, que reverte toda a sua renda para projetos sociais. Neste ano, a atração gastronômica realizada na Tenda de Eventos no Centro, inicia no dia 28 de junho e termina em 28 de julho. 

Segundo os organizadores, em 2018 foram vendidos aproximadamente 6.500 peixes, o equivalente a mais de 11 toneladas. Para atender a números tão expressivos é demandado um grande planejamento para que a Festa da Tainha seja um sucesso todos os anos.

A receita é simples: peixe espalmado grelhado na brasa, acompanhado de arroz, farofa, vinagrete e pão. Existe também um ingrediente especial e secreto, que  justifica o sucesso desta festa, que perdura há mais de três décadas.

Afinal, de onde vem a tainha

A empresária Sara dos Santos, sócia da RS Gaspar, fornecedora da Festa da Tainha há 10 anos, relata que, neste ano, devido a algumas restrições impostas à pesca industrial da tainha, foi mais difícil conseguir o pescado, no entanto, os obstáculos foram superados. "Com antecipação e planejamento garantimos a quantidade, padrão e qualidade do peixe", destacou.

Com relação a origem dos peixes servidos na Festa da Tainha do Lions Clube de Bertioga, Sara diz que "a maior parte vem do sul do país, principalmente do estado de Santa Catarina e, a medida em que o mês de julho avança, os peixes sobem para nosso litoral e são pescados aqui".

A redação do Sistema Costa Norte ouviu o professor doutor Antônio Olinto Ávila da Silva, diretor do Laboratório de Estatística Pesqueira do Instituto de Pesca de Santos, órgão subordinado à Secretaria de Agricultura e Pesca do estado de São Paulo, que explicou sobre as características que diferenciam a tainha de outros peixes, como anda a temporada de pesca em 2019 e quais os métodos de pesca autorizados.

Tainha

O doutor Antônio Olinto afirma que "a principal espécie de tainha capturada comercialmente é a Mugil liza, que ocorre da Flórida (EUA) à Argentina. A tainha é uma espécie de peixe que tem hábito estuarino/costeiro e forma grandes agregações na época de sua migração reprodutiva, quando deixa os estuários e segue para o mar aberto".

Ele afirmou que este comportamento, que ocorre entre o outono e o inverno, as deixa mais vulneráveis à pesca. "É um importante recurso pesqueiro das regiões Sul e Sudeste do Brasil não apenas pelo volume de sua produção, mas também por seu valor sócio-cultural. Além de sua carne rica em gorduras saudáveis e ômega-3, as gônadas (ovas) são muito apreciadas e valorizadas", comentou.

Tradição caiçara

A tradicional Festa da Tainha Caiçara, da Prainha Branca, que acontece sempre no mês de julho, traz para a região tainhas pescadas pelos próprios moradores deste recanto de Guarujá, no litoral de São Paulo. Toda a renda obtida com o evento é destinado à Sociedade Amigos da Prainha Branca, que reverte a verba para melhorias na região.

No vídeo abaixo, enviado via whatsapp para a redação do Sistema Costa Norte de Comunicação, moradores da Prainha Branca pescam os peixes que foram servidos na festa do ano passado.

Quando pode pescar tainha  

O professor esclarece que o período em que a pesca da tainha é autorizada varia conforme o tipo de petrecho utilizado na prática. "Conforme a portaria Interministerial SG-PR/MMA nº 24, de 15 de maio de 2018, a temporada de pesca da tainha em 2019 abriu em 1º de maio e segue até 31 de dezembro para as modalidades desembarcada (pesca sem o uso de canoas) e não motorizada. Para o cerco feito com uso de traineira a temporada de pesca vai de 1° de junho a 31 de julho. Os emalhes costeiros de superfície sem anilhas em embarcações de até 10 AB (AB é um valor adimensional relacionado com o volume interno total de um navio) podem ser usados entre 15 de maio e 15 de outubro. Para barcos com mais que 10 AB o período é de 15 de maio a 31 de julho".

Mais informações sobre a pesca da tainha podem ser obtidas no link http://www.agricultura.gov.br/assuntos/aquicultura-e-pesca/informativos-aquicultura-e-pesca/numero-da-demanda-2019-2038

Safra da temporada DE TAINHA EM 2019

De acordo com Antônio Olinto, até o momento, em São Paulo, não houve nenhuma captura expressiva, apenas casos isolados de pescadores das praias do Guaiúba e Astúrias, em Guarujá, e outros de São Vicente que capturaram algumas com redes de emalhe. "O clima quente é apontado pelos pescadores com o principal empecilho. Normalmente a tainha migra da região Sul do Brasil para o Sudeste com a entrada do vento sul na região", explicou.

No ano passado, foram registrados recordes de pesca de tainha em São Paulo, com cerca de 2.200 toneladas. A evolução das pescas da tainha no estado de São Paulo podem ser acompanhadas pelo website do Programa de Monitoramento da Atividade Pesqueira Marinha e Estuarina do Instituto de Pesca em www.propesq.pesca.sp.gov.br.

Infrações na temporada  DE TAINHA EM 2018

Outro ponto destacado por Olinto foram as principais infrações cometidas na temporada 2018. Disse ele: "No ano passado tivemos, pela primeira vez, a determinação de cotas totais de captura de tainha para as frotas industriais e artesanais. O sistema de cotas de captura é aplicado em diversos países como instrumento de gestão pesqueira. De acordo com o Comitê de Acompanhamento das Cotas de Captura da Tainha apenas a frota industrial excedeu a sua cota, com uma produção 114% acida do limite estabelecido (2.221 toneladas). A produção da pesca artesanal foi de 1.093 toneladas, cerca de 91% da cota fixada em 1.197 toneladas".

Instituto de Pesca

Antônio Olinto Ávila da Silva, diretor do Laboratório de Estatística Pesqueira do Instituto de Pesca de Santos, ressalta que "uma das missões do Instituto de Pesca e de seu programa de Monitoramento é valorizar e dar visibilidade à atividade pesqueira".

O Instituto de Pesca (IP) da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do estado de São Paulo, é uma instituição de pesquisa científica e tecnológica que desenvolve projetos nas áreas de pesca e aquicultura, visando à obtenção e transferência de novos conhecimentos e de tecnologias destinadas à melhoria do agronegócio do pescado e da qualidade ambiental.

como preparar a tainha

A tainha é um peixe que permite muitas formas de preparo. Assada na brasa ou no forno, frita, na chapa, cozida, enfim, de qualquer forma fica uma delícia. O Sistema Costa Norte produziu um quadro chamado Cozinha Caiçara que trouxe uma das muitas formas de preparo desta iguaria.

 

 

Fonte: Costa Norte Comunicação, Junho/2019 (http://d.costanorte.com.br)

Para acessar a notícia clique aqui

Cidades da região oferecem atividades de férias: 'Embarque nessa diversão'
Confira a programação especial de férias disponível para crianças e jovens da Baixada Santista