Siga-nos  
                                                       Cidadão SP    /governosp    Dúvidas Frequentes


O Pescado na Alimentação Escolar – nota do Instituto de Pesca

Dra. Rúbia Yuri Tomita, pesquisadora científica, Laboratório de Tecnologia do Pescado/Instituto de Pesca/APTA/SAA.

O pescado é altamente nutritivo por ser rico em proteína de alto valor biológico, ácidos graxos poli-insaturados (especialmente ômega-3), vitaminas (A, D, K, E) e sais minerais (cálcio, potássio, sódio, magnésio, ferro, zinco, etc). Por estas características tem um papel fundamental na segurança alimentar e nutricional, especialmente quando se fala em crianças e jovens.

O termo “pescado” inclui várias categorias de recursos aquáticos, como peixes, crustáceos e moluscos, que são utilizadas na alimentação humana. Dentre estas categorias, a mais comum na alimentação escolar é a dos peixes, que abrange tanto os chamados peixes ósseos (sardinha, pescada e corvina, p.ex.) quanto os cações e raias.

No Brasil o termo “cação” é utilizado para designar várias espécies de tubarão que são direcionadas para a alimentação humana e, em algumas localidades, incluem também as raias. Por suas características de ciclo de vida o grupo dos cações tende a ser mais vulnerável à pesca, e algumas de suas espécies encontram-se com sérios problemas de conservação. Assim, ao consumirmos cações e raias, devemos nos certificar de que a espécie não consta nas listas de espécies ameaçadas. Como os cações estão no topo da cadeia alimentar, tendem também a (bio)acumular inúmeras substâncias, inclusive contaminantes ambientais. No entanto, no Brasil ainda não há informações suficientes para se afirmar sobre sua contaminação.

Instituto de Pesca, órgão de pesquisa científica da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, estimula a inclusão do pescado capturado de forma sustentável na Alimentação Escolar pois sabe da importância de se promover bons hábitos alimentares nas crianças, jovens e adultos. Assim, estimular o consumo responsável de pescado desde a primeira infância em uma criança, além de torná-la habituada a uma alimentação saudável, colaborará para que tenha mais saúde e mais qualidade de vida na fase adulta. Uma boa alimentação é fundamental para o desenvolvimento da capacidade cognitiva dos alunos, ajudando inclusive para melhorar no rendimento escolar.


Fonte: Nutrição t4h

14 Janeiro 2022

https://nutricao.t4h.com.br/destaques/o-pescado-na-alimentacao-escolar-nota-do-instituto-de-pesca/?cn-reloaded=1


O que filhotes de lambari comem?