Siga-nos  
                                                       Cidadão SP    /governosp    Dúvidas Frequentes
Seca muda o cenário do Rio Mogi Guaçu e já afeta o trabalho de pescadores I

A falta de chuvas já está mudando o cenário dos rios da região. Em Pirassununga (SP), o nível do Rio Mogi Guaçu está muito baixo, o que afeta o trabalho de pescadores e pode até prejudicar o período de reprodução dos peixes.

Nível baixo

Neste ano a seca chegou mais cedo e a água está ainda mais baixa do que o esperado. É possível até andar a pé em alguns trechos.

 “Uma pedreira para esse período do ano deveria estar encoberta pela água, mas já está exposta. Isso preocupa porque ainda temos três meses para o início do período chuvoso”, afirmou o pesquisador científico do Instituto de Pesca Fábio Sussel.

Pescadores

Os pescadores profissionais também foram prejudicados. Eles oferecem passeio de barco para turistas, mas com o rio mais baixo fica difícil. O jeito é misturar a experiência da navegação com um roteiro um pouco mais curto.

“O pessoal vê o rio baixo e acha que é perigoso, mas não é. Já estamos acostumados porque moramos aqui há muitos anos”, disse o pescador Celso Porto.

Fiscalização da polícia

O nível da água também atrapalha a rotina da Polícia Ambiental, que acaba tendo mais dificuldade para patrulhar o rio.

“A dificuldade é acessar os locais onde a pesca predatória é mais suscetível. Por isso a gente precisa fazer um trabalho planejado, direcionado e com apoio de equipes por terra também”, explicou o tenente da Polícia Ambiental Ivo Fabiano Moraes.

Piracema

Do ponto de vista ambiental, ainda não há consequências, mas se a chuva demorar a seca pode afetar a piracema.

“Pode ser que para o próximo período reprodutivo dos peixes isso venha a preocupar, porque vai chegar num nível tão crítico que isso pode prejudicar a subida dos peixes até Cachoeira de Emas”, disse Sussel

Além de pescaria e lazer, a água do Rio Mogi Guaçu é usada para abastecer algumas cidades da região. Por isso, evitar o desperdício pode fazer a diferença. “É menos água que terá que ser bombeada do rio para abastecer as cidades, deixando o rio com um nível melhor para os peixes”, afirmou pesquisador.

 

Fonte: Repórter Beto Ribeiro, Jul/2018 (https://reporterbetoribeiro.com.br)

Para acessar a materia clique aqui

Desenvolvimento de projetos de Carcinicultura Marinha