Siga-nos  
                                                       Cidadão SP    /governosp    Dúvidas Frequentes
Instituto de Pesca apresenta diagnóstico pesqueiro no 3º Workshop BIOTA-Araçá
O Instituto de Pesca (IP), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, participa há cinco anos de um esforço conjunto com outras instituições de ensino e pesquisa do país para entender o funcionamento do sistema da Baía do Araçá, localizada na cidade de São Sebastião/SP. Para apresentar os resultados finais desse estudo integrado, entre os dias 16 e 18 de novembro foi realizado na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), na capital paulista, o 3º Workshop Biota-Araçá, que reuniu pesquisadores ligados ao projeto temático “Biodiversidade e funcionamento de um ecossistema costeiro subtropical: subsídios para gestão integrada”. 
De acordo com a Cecília Amaral, coordenadora do projeto Biota/Fapesp-Araçá e docente e pesquisadora do Instituto de Biologia da Unicamp, o projeto foi elaborado com o objetivo de caracterizar a grande diversidade de ambientes e, consequentemente, de espécies do local. “A Baía do Araçá é uma rede muito especial e nós sabíamos disso pelo tanto que já havíamos trabalhado lá com alunos. Então, elaboramos um projeto com este objetivo e acrescentamos a parte social, porque quase nenhum projeto que estuda biologia tem a parte de gestão, a parte social, inclusive a parte econômica. Mas esse era o nosso diferencial. Mostrar o conhecimento científico acoplado ao conhecimento popular. A cultura caiçara. E também saber o valor que tinha investido ali”, explica Cecília. 

Para atingir o objetivo, o projeto foi divido em 13 módulos que trataram de questões como a hidrodinâmica local, os sistemas de organismos que ali são encontrados e a valoração dos serviços ecossistêmicos, dentre outros. O diagnóstico pesqueiro do Araçá, que constitui o oitavo módulo do projeto, foi desenvolvido pelos pesquisadores do IP Marcus Henrique Carneiro e Antonio Olinto Ávila da Silva. “Nós conseguimos avaliar, a partir de dados obtidos pelo Programa de Monitoramento da Atividade Pesqueira Marinha e Estuarina (PMAP) do IP que, apesar de pequena, a atividade pesqueira na Baía do Araçá é importante, pois está inserida em um sistema maior. Então, com esse trabalho foi possível fazer o levantamento das espécies capturadas, dos aparelhos de pesca utilizados e do número de pescadores e embarcações envolvidas na exploração dos recursos pesqueiros da baía, demonstrando a importância local da atividade”, afirma Carneiro. 

De acordo com o pesquisador, com o diagnóstico pesqueiro da localidade em mãos e a conclusão do projeto, outras questões passam a ter relevância para a valoração da pesca na Baía do Araçá. “O que nós percebemos é que podemos avançar na geração de informações sobre custo de produção, que nós ainda não conseguimos levantar com tanta facilidade, mas que é um desafio que precisamos encarar, porque hoje nós conseguimos aferir o valor de primeira comercialização, mas o custo envolvido em toda a pescaria, nós ainda não conseguimos identificar”, conclui. 

Para Arnaldo Jardim, Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, a contribuição dos pesquisadores do IP para o projeto demonstra a importância dos programas mantidos pelos Institutos da Pasta. “Os dados gerados pelos pesquisadores do Instituto de Pesca, como no caso do Programa de Monitoramento da Atividade Pesqueira Marinha e Estuarina, configuram uma importante fonte de informação. Esses dados podem subsidiar tanto o poder público nas tomadas de decisão como pesquisas sobre a dinâmica da atividade de pesca em nosso Estado”, diz. 


- Por Leonardo Chagas
- Revisão Márcia Navarro Cipólli 



Mais informações: 
Assessoria de Comunicação 
Secretaria de Agricultura e Abastecimento 
Instituto de Pesca 
(11) 3871-7588 
Resolução da Secretaria de Agricultura estabelece critérios para edição de lista das espécies de peixes cultiváveis no Estado de São Paulo