Siga-nos  
                                                       Cidadão SP    /governosp    Dúvidas Frequentes


IX Simpósio de Controle de Qualidade do Pescado está no Seafood Show Latin America
Evento busca estimular o consumo de produtos seguros e sustentáveis e proporcionar aprendizagem

Release divulgado em 29/08/2022

O Instituto de Pesca (IP-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, participará do Seafood Show Latin America – primeiro evento focado no intercâmbio comercial de pescado de todo o continente – por meio do IX Simpósio de Controle de Qualidade do Pescado – SIMCOPE e do Minicurso de Autocontrole nas Indústrias de Processamento de Pescado, que faz parte da programação do Simpósio, e serão realizados de 17 a 19 de outubro de 2022, em São Paulo.

O SIMCOPE é um evento organizado há 17 anos, bienalmente, pela Unidade Laboratorial de Referência em Tecnologia do Pescado, que integra o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento do Pescado Marinho, do Instituto de Pesca. É o principal evento brasileiro dedicado ao debate e à atualização sobre temas relativos à qualidade, tecnologia e ao consumo do pescado. 

Nesta 9ª edição sua temática será AGRONEGÓCIO DO PESCADO: construindo um cenário para o consumo de produtos seguros e sustentáveis, a qual, de acordo com a pesquisadora do Instituto de Pesca e coordenadora do Comitê Científico do SIMCOPE, Érika Fabiane Furlan, pretende “expandir o debate da qualidade na cadeia produtiva deste alimento, contribuindo para que o consumo de pescado de qualidade se dê num ecossistema favorável e sustentável, garantindo êxito e vida longa a este agronegócio”.

Minicurso Autocontrole nas Indústrias de Processamento de Pescado

Na atualidade, a garantia da segurança alimentar por meio da certificação sanitária só pode ser alçada pelos estabelecimentos registrados, com estrutura adequada e com programas de autocontrole implementado, além de análises microbiológicas, físicas e químicas dos produtos. 

Dentro do princípio da inspeção com base no risco, cada estabelecimento industrial deve descrever, desenvolver, implantar, monitorar e verificar seus Programas de Autocontrole (PACs), que devem complementar os programas de pré-requisitos como Boas Práticas de Fabricação (BPF), Procedimento Operacional Padrão (POP) e Procedimento Padrão de Higiene Operacional (PPHO). Entretanto, a implementação dos PACs não tem sido tarefa fácil para os técnicos da qualidade.

Ciente disso, o SIMCOPE terá em sua programação, o Minicurso de Autocontrole nas Indústrias de Processamento de Pescado, que “objetiva elucidar os pontos imprescindíveis do autocontrole em indústrias processadoras de pescado e os elementos de controle verificados oficialmente pelo serviço de inspeção e, ainda, como se dá a análise destes elementos de controle do ponto de vista das ações preventivas e corretivas, dos procedimentos de monitoramento e verificação e dos registros”, explica Furlan.

Serviço

SIMCOPE - Simpósio de Controle de Qualidade do Pescado

Coordenação: Érika Fabiane Furlan – Instituto de Pesca 

Dias 18 e 19/10/2022, das 13h às 20h

Minicurso Autocontrole nas Indústrias de Processamento de Pescado

Ministrado por: Dr. Fernando Fernandes – MAPA 

Dia 17/10/2022, das 14h às 20h

Site: http://www.simcope.com.br/index.html

Inscrições: http://www.simcope.com.br/inscricao-on-line.html 


SEAFOOD SHOW LATIN AMERICA 2022 

Organização: Seafood Brasil e Francal Feiras

Data:  17 a 19/10/2022

Local: Pro Magno Centro de Eventos - Av. Profa. Ida Kolb, 513 – Jardim das Laranjeiras, São Paulo – SP, 02518-000

Site: https://seafoodshow.com.br

Credenciamento: https://seafoodshow.com.br/credenciamento/


=================================================

Informações à imprensa - Secretaria de Agricultura

Assessoria de Comunicação

(11) 5067-0069

imprensa@agricultura.sp.gov.br


Informações à imprensa - Instituto de Pesca

Núcleo de Comunicação Científica

(11) 94147-8525

ipcomunica@sp.gov.br



Instituto de Pesca estuda viabilidade técnica e econômica para produzir camarão marinho no interior de SP
Ideia é produzir grande quantidade do “camarão caipira” em água salinizada